pix do banco central
pix do banco central

Considerado a maior revolução do sistema bancário brasileiro, o Pix é a nova metodologia de transferência bancária que vai vigorar no nosso país a patir do mês de novembro.

Nada mais é do que uma nova modalidade de pagamento mais rápido e gratuito que facilitará a transferência de dinheiro entre as pessoas, o pagamento de contas e até o recolhimento de impostos e taxas de serviços, entre outras possibilidades.

Funciona praticamente igual a um TED ou DOC só que com muito mais vantagem, o Pix é evolução desse sistema, no TED e no DOC você tem limites de valores e tempo, alguns bancos pedem pelo menos um dia útil, no caso do Pix isso vai ser instantâneo, fazendo transferência para qualquer pessoa a qualquer hora, a transferência bancária vai estar disponível sempre.

Outro ponto alto do Pix é em relação a sua segurança, como ele está sendo desenvolvido pelo Banco Central Brasileiro não existe nenhum tipo de fraude e vai evitar que tenha alguma vulnerabilidade.

Para transferir qualquer valor pelo Pix você só vai precisar do número do celular, e-mail ou CPF da pessoa qual você está enviando, dando uma sensação ainda maior de segurança.

O Banco Central informou que sistema vai ser totalmente gratuito para pessoa física, podendo enviar e receber transferências e pagamentos sem pagar por isso, já se você for pessoa jurídica, o BC diz que eles podem assumir o custo do Pix.

Uma norma que detalha como e quando poderão ser tarifados os usuários de pessoa jurídica será publicada pelo Banco Central, ainda sem uma data prevista, mas já se sabe que eles terão que arcar com o custo, que é mais baixo que odos demais meios de pagamentos.

Bancos digitais e alguns bancos maiores já estão oferecendo o pré-cadastro. Isso significa que você vai ter o Pix atrelado aquela conta, você pode ter até 6 identificações, mas a instituição financeira você tem de escolher para poder fazer essa transação.

Para fazer o cadastro no Pix, você precisa atualizar o aplicativo do banco que você já usa, esse sistema vai ser liberado aos poucos até novembro então provavelmente até 2021 o uso desse sistema vai ser mais estendido.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta quarta-feira (8) que o Pix, o novo sistema de pagamentos instantâneos desenvolvido pela instituição, vai proporcionar mais eficiência no fluxo de caixa das empresas.

“O Pix é um instrumento que faz com que a gestão do fluxo de caixa atinja um novo patamar de eficiência. Esse novo patamar significa menos custos e, com os custos reduzidos, um lado terá mais margem e o outro menos preço”, explicou o presidente do Banco Central.