no ,

Fundos Multimercado: veja o que são e como funcionam

Os Fundos Multimercado são ótimas soluções para quem precisar diversificar a carteira de investimentos de um jeito eficiente, pois fazem a junção de vários tipos de ativos em um só produto.

Fundos Multimercado
Imagem: rawpixel.com / br.freepik.com

Para as pessoas que buscam diversificação e investimentos de um jeito prático, os Fundos Multimercados são uma ótima solução, eles juntam em um só produto diversos tipos de ativos.

Quando os juros das aplicações de renda fixa caem tem perda de atividade, os famosos fundos multimercado chegam trazendo soluções com mais rentabilidade. Essas carteiras sempre são vistas como um novo modelo de sofisticação dos investimentos.

As circunstâncias e os fatos pelas quais as carteiras dão permissão aos gestores para adotar diversificadas estratégias, inclusive o impulsionamento. Uma característica bem útil dos Multimercados é justamente a flexibilidade e a facilidade.

Saiba tudo sobre os Fundos Multimercados, tire suas dúvidas e crie coragem para começar a investir.

O que são fundos multimercado?

Os seus próprios nomes já são indicativos do que são fundos de ações ou de renda fixa como CDB

Já os fundos multimercados são bem diferentes: eles se diferenciam exatamente por adotar uma política de investimentos que une diversos fatores de risco, sem se comprometer de forma concentrada em nenhum deles.

O mesmo pode realizar aplicações em diferentes mercados, seja renda fixa, câmbio, e muitos outros, ainda usa títulos para impulsionamento, técnica que é bem parecida com um endividamento, que tem como propósito aumentar a rentabilidade ou simplesmente proteger as carteiras.

Com isso eles pronunciam um maior rendimento do que em outras aplicações tradicionais.

Como funciona um fundo multimercado?

Os fundos multimercados funcionam igual aos outros, caracterizam uma opção de investimentos em conjunto. Eles unem recursos de diversas pessoas que são investidores para que façam a aplicação ao mesmo tempo no mercado financeiro e de capitais. Todos os ganhos e também as perdas são divididas entre todos os participantes, de acordo com o valor que cada um depositou.

O gestor profissional é quem toma a decisão sobre o que vai ser feito com o dinheiro seguindo as políticas pré definidas.

Sempre que as aplicações dão certo as cotas ficam mais valorizadas, da mesma forma acontecem se der errado; consequentemente elas caem.

Rendimento

Para os investidores, os fundos de investimentos de renda fixa são considerados como opção simples de investimentos e os de ações, como uma opção valorosa. A visão de muitos sobre os multimercados são tidas como uma alternativa para obter uma renda, tanto quando se fala de risco, como também quando se fala de retorno de renda.

Os multimercados contam com um maior potencial de renda fixa, pois eles aplicam em mercados de renda variável.

Resgate

As regras do multimercado podem ser bem minuciosas e diferenciadas de outros tipos de fundos quando for sacar o dinheiro. Não é comum que antecipem um prazo de carência depois da data de aplicação, em que não será possível tirar o dinheiro.

Tirando isso, suas normas poderão ser estabelecidos grandes prazos para realizar o resgate das suas cotas. A data de conversão precisa estar especificada nos documentos, como também a data para pagamento, quando os recursos forem realmente disponibilizados para o investidor.

É comum nos multimercados os prazos serem maiores, já que quase sempre são aplicados em títulos difíceis de fazer negociação, como papéis de crédito privado ou ações com pouco prazo de pagamento total. Assim as carteiras irão precisar de mais prazos e o pagamento pode ser feito em D+10, D+30, como também até D+90.

Custos

A facilidade de determinar aos gestores escolhendo as melhores aplicações irá gerar um custo. Para administrar as carteiras os multimercados cobram taxas para pagar as instituições que auxiliam na administração.

Isso é de grande importância para o investidor, porque as taxas têm um choque direto no retorno da aplicação. Se ela for alta, a tendência é que a rentabilidade obtida seja baixa.

Um custo bem comum nos multimercados é a taxa de performance. Esse reembolso é tido com base nos resultados e é equivalente a uma bonificação que é pago pelo gestor se ele obtiver uma boa rentabilidade e ela seja superior à de um índice de referência. 

Tributação

A maioria dos multimercados são coletados como fundos de renda fixa. Existem dois impostos que podem refletir: o IOF e o imposto de renda. O IOF só será cobrado se for realizado o resgate do investimento antes dos 30 dias a partir da aplicação. Com isso a alíquota sobre os rendimentos terá variação de 96% para 0%, de acordo com o prazo. 

As taxas que serão pagas ao governo dependerá do tempo pelo qual o dinheiro fica aplicado, quanto maior for o tempo de permanência do seu dinheiro aplicado, menor juros você terá que pagar para o governo.

A alíquota que reflete em cada multimercado vai depender do grupo no qual o fundo estiver encaixado. 

empréstimo caixa

Conheça e solicite o seu empréstimo na Caixa Econômica

Empréstimo para pessoa jurídica

Empréstimo para pessoa jurídica: tudo que você precisa saber