no ,

Fundos DI: entenda como funcionam e se são a melhor opção para os seus objetivos financeiros

Conheça mais sobre o tipo de investimento Fundos DI ou Fundos de Renda Fixa Referenciados DI. Saiba como funcionam, o que são, suas vantagens e benefícios.

Fundos DI
Imagem: rawpixel.com / br.freepik.com

A maioria dos brasileiros que estão acostumados a realizar investimentos, com certeza sabe o que são os fundos DI. Na verdade, ele é um dos tipos de investimentos que são oferecidos por cada um dos bancos. Esse investimento pode ser uma das melhores opções para a sua vida, pois ele poderá te oferecer uma rentabilidade muito maior do que, até mesmo, uma poupança.

Então, se você ainda não sabe bem como é que o fundo DI funciona, saiba que no artigo de hoje, você terá a oportunidade de poder saber sobre ele, podendo descobrir sua forma de funcionamento, descobrir quais são as suas vantagens e além disso, poderá conhecer um passo a passo para conseguir investir, entre várias outras informações importantes que irão ajudar você a ficar por dentro de tudo. Tenha uma boa leitura!

O que são Fundos DI?

Os fundos DI é um dos investimentos mais queridinhos do momento e que muitas pessoas têm buscado, exatamente pelo fato de esse tipo de investimento ser um dos que trazem um rendimento bem mais elevado do que as outras demais alternativas.

Semelhantemente à uma poupança, que te permite garantir um fundo de emergência, e além disso, ainda te oferece a chance de fazer com que o seu dinheiro possa render e você possa lucrar, os fundos DI também funcionam assim.

Dentro da categoria dos fundos de renda fixa é que se encontram os fundos DI. Esses fundos DI têm um objetivo principal, que é o de acompanhar a taxa do CDI (Certificados de Depósito Interbancário), que são os empréstimos realizados de um banco para outro.

Dentro da classificação que foi criada pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), não existe uma classificação específica onde os fundos DI se encaixem. Os fundos DI podem ser enquadrados e classificados de diversas formas, como por exemplo por “renda fixa duração baixa grau de investimento”, “fundos simples” e outros, todos com uma forma de aplicação diferenciada.

Como é que funcionam os fundos DI?

Os fundos DI não possuem uma forma específica de funcionamento. Porém, existem  alguns pontos específicos, como rentabilidade, liquidez e tributação, nos quais os investidores com certeza deverão conhecer e dominar, caso queiram realmente investir nesse tipo de aplicação. Ela não é complicada, pelo contrário, é um dos tipos de aplicações mais simples de ser feita. No entanto, reforçamos que é necessário o domínio sobre os 3 pontos específicos. Confira mais informações sobre cada um deles a seguir.

Rentabilidade

A rentabilidade dos fundos DI andam lado a lado e se espelhando na taxa do CDI. Ou seja, o seu rendimento do fundo DI será de acordo com o desempenho que a taxa do CDI possui. Logo, diferente de outros tipos de investimentos onde você consegue obter rendimentos mensalmente, como é o caso da poupança, por exemplo, os fundos DI possuem um rendimento que ocorre diariamente.

Ou seja, todos os dias você vai lucrar dinheiro e caso deseje realizar o saque no dia seguinte, saiba que você pode fazer isso e receber a sua remuneração, mesmo que o investimento seja de curto prazo. Porém, é você quem escolhe quando quer sacar, podendo deixar mais tempo e render ainda mais dinheiro.

Liquidez

A liquidez, que corresponde a velocidade na qual o seu ativo poderá ser convertido em caixa, dos fundos DI pode ser diária e, além disso, seus ativos poderão ser convertidos imediatamente. A rapidez e a simplicidade na qual essa forma de aplicação acontece é incrível e uma das melhores opções. Sendo assim, você terá a oportunidade de conseguir realizar saques todos os dias, retirando a quantia desejada, sem sofrer nenhum tipo de perda.

Por essa liquidação acontecer, muitas vezes, de forma rápida, é importante que você também esteja ligado ao se tratar de resgate. Isso porque eles possuem um prazo determinado para retirada. Por isso, é importante que você verifique antes, para que não acabe sendo surpreendido.

Além disso, uma outra característica que os fundos DI possuem e que pode ser bastante atrativa aos olhos de muitos investidores, é o fato de não possuir carência. Ou seja, não existe um prazo no qual você não pode solicitar o resgate.

Custos

Um outro ponto no qual você deve estar ligado antes de realizar o seu investimento, seja em qualquer que for, é em relação às taxas de juros que lhes serão cobradas. Isso porque, quando são cobradas taxas de juros altas, isso pode acabar interferindo no seu lucro, fazendo com que você não tenha um bom rendimento. Como é o caso da taxa Selic, onde em alguns momentos está alta e em outros baixa. É necessário analisá-la e ver se o momento é o ideal para investir em investimentos que a acompanham, e saber se ela pode ou não trazer lucros.

Tributação

Os dois tipos de tributos que são cobrados nos fundos DI são o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e o Imposto de Renda. Em relação ao IOF, o mesmo não será cobrado, caso o seu resgate aconteça após 30 dias depois da aplicação. Caso o resgate seja feito antes dos 30 dias da aplicação, você terá que pagar pelo IOF. Já o Imposto de Renda é cobrado de qualquer forma. O valor da alíquota poderá variar entre 96% e 0%.

Quais são as vantagens e as desvantagens que os fundos DI podem oferecer?

O investimento em fundos DI pode ser uma das melhores opções para você, podendo lhe trazer uma série de benefícios incríveis. Uma das vantagens que os fundos DI podem oferecer, é exatamente o baixíssimo risco que a aplicação possui, sendo totalmente segura e uma das aplicações mais confiáveis.

Além disso, também é possível que você possa fazer o seu resgate a qualquer momento, sem ter nenhum tipo de complicação. E para quem está começando a investir agora, aos poucos, e deseja optar por um bom investimento, essa é uma ótima opção, já que nela são investidos valores entre R$100, R$200 ou mais.

Porém, é possível que ela também não seja tão vantajosa ao se tratar de rendimento, já que as taxas administrativas são altas e o seu lucro poderá ser muito baixo. Porém, não deixa de ser uma boa opção de investimento.

Quando vale a pena investir?

Investir nos fundos DI é sempre duvidoso, pois mesmo sendo uma grande oportunidade e uma das melhores opções, o rendimento não é tanto. Você deve investir nesse tipo de aplicação apenas se tiver certeza disso.

Caso contrário, se você deseja ganhar mais dinheiro e se arriscar mais, saiba que você poderá optar por diversas outras opções de investimentos disponíveis.

Então, este é o momento de você analisar bem as taxas cobradas por este tipo de investimento, estudar tudo direitinho, ver outras opções e a partir daí, saber se este é o momento certo para fazer aplicações neste tipo de investimento.

Como faço para investir? Passo a passo

Para que você consiga realizar o seu investimento em fundos DI da forma correta, você precisa seguir esse passo a passo para fazer tudo direitinho e obter sucesso em seu investimento. Confira:

  1. O primeiro passo é fazer uma análise geral e saber se realmente essa é a opção de investimento que cabe no seu bolso;
  2. Você também precisa fazer comparações e ver qual é o melhor banco para investir, buscando as menores taxas administrativas, melhores rendimentos, além de analisar o nível de riscos e outros pontos e escolher o melhor deles;
  3. Escolha qual é o investimento em fundo DI que você deseja fazer a sua aplicação;
  4. E por fim, você só vai precisar realizar a abertura de sua conta e pronto.
empréstimo Pessoal, MEI e Empresarial

Entenda a diferença entre empréstimo Pessoal, MEI e Empresarial

fundos de ações

O que são fundos de ações? Tudo que precisa saber para investir bem